O Programa Educar para uma Geração Azul

Desenvolvido pela Fundação Oceano Azul e o Oceanário de Lisboa,  com o apoio da Direção-Geral da Educação, o programa Educar para uma Geração Azul  promove a literacia do oceano nos alunos do 1.º ciclo do Ensino Básico, com o objetivo de qualificar uma geração de cidadãos que será mais conhecedora, consciente, responsável e ativa relativamente ao oceano e à sua conservação.

Nesta que é a Década do oceânico, torna-se ainda mais fundamental que os professores motivem e ensinem as crianças, dos 6 aos 10 anos, sobre a importância do oceano, de forma integradora e multidisciplinar, alinhada com o currículo do 1.º ciclo e com as orientações internacionais da UNESCO e da EU.

Reconhecendo a enorme importância dos professores como embaixadores-chave para esta mudança, este Programa foi desenhado para ultrapassar as barreiras que os impedem de abordar os temas do oceano com os seus alunos – através da formação de professores e de recursos educativos atuais, claros e relevantes.

Os temas são integradores e podem ser abordados nas diferentes áreas de ensino, para atingir as aprendizagens essenciais, tanto em Estudo do Meio, como em Português, Matemática ou Expressões Físico-Motoras, de forma totalmente flexível.

A interdisciplinaridade e metodologias propostas facilitam também a abordagem dos temas no âmbito da autonomia e flexibilidade curricular (DL 55/2018).

Após a formação, o Programa contempla também o acompanhamento dos professores e ações direcionadas aos alunos.

De momento encontra-se, numa fase piloto, a ser implementado nos municípios de Albufeira, Cascais, Mafra, Moura, Nazaré, Peniche, Silves, e na Região Autónoma dos Açores.

Com a visão de validação e expansão futura, está também a ser objeto de um estudo longitudinal de avaliação de impacto.

Formação de professores

A formação de professores «Oceano – Educar para uma Geração Azul» reúne conteúdos atuais e estratégias relevantes para a integração da literacia do oceano nas componentes curriculares e no âmbito de Domínios de Autonomia Curricular (DAC).

No continente, a Oficina de Formação, é certificada pelo Conselho Científico-Pedagógico da Formação Contínua (CCPFC) de professores, com uma duração total de 30 horas em regime de b-learning. Nos Açores, o Curso de Formação tem a duração total de 15 horas em regime de e-learning e inclui um módulo sobre o mar dos Açores, sendo certificada pela Direção Regional da Educação  e Administração Educativa (DREAE).

Nas duas modalidades de formação, a componente teórica  online (síncrona e assíncrona) realiza-se através de uma platafoma Moodle adaptada e inclui dinâmicas de grupo e atividades interativas. No caso da Oficina de Formação, a sessão presencial pode acontecer no Oceanário de Lisboa.

Os formadores são educadores marinhos do Oceanário de Lisboa, com larga experiência na dinamização de ações de promoção da literacia do oceano com alunos e professores.

Recursos educativos

Os professores que fazem a formação recebem o manual “Oceano – Educar para uma Geração Azul”, com todos os conteúdos e sugestões de atividades práticas, acompanhado da matriz que orienta a sua implementação integrada no currículo do 1.º ciclo do Ensino Básico.

Nos Açores, os professores recebem ainda um suplemento ao manual, com conteúdos sobre o mar dos Açores.

Todas as escolas envolvidas recebem também kit(s) de cartas para a dinamização de atividades práticas sugeridas no manual do professor.

Comunidade Geração Azul

Para facilitar o acompanhamento e a comunicação com os professores, bem como a partilha de boas práticas, foi criada a comunidade Geração Azul, um espaço online, de acesso exclusivo aos professores que concluem a formação «Oceano – Educar para uma Geração Azul».

Na comunidade Geração Azul, uma plataforma Moodle adaptada, os professores podem:

  • Partilhar boas práticas

  • Esclarecer dúvidas e participar em sessões de acompanhamento e em ações de formação de curta duração

  • Aceder a um repositório de recursos educativos

  • Conhecer outros eventos, ações e atividades complementares